VIRANDO UMA PÁGINA

Ou pelo menos, tá todo mundo doidinho pra virá-la.

Eu estou falando do inverno. Nosso primeiro inverno aqui. Sem dúvida é o maior souvenir que vamos guardar da nossa chegada. Partir em dias de sol de quase 40°C e chegar aqui em meio aos dias mais frios dessa estação será a história que contaremos até o fim de nossas vidas. Mas considero que passamos bem por essa etapa. Hoje posso dizer que sei o que preciso vestir pra frio próximo de zero, o que preciso quando estamos na casa dos -5°C até -10°C e como devo me esconder em meio à roupas e acessórios para frio abaixo de -15°C. E posso dizer também que não tenho nenhuma dica à esse respeito, me desculpem. Pude comprovar que “sentir frio” é mesmo algo muito pessoal. Ainda fico abismado com as meninas por aqui de meia-calça fina e saia em pleno inverno e os corajosos que me aparecem de chinelo no Provigo pra comprar uma Pringle’s (na promoção de 2 por C$4) ou sei lá o quê.

Em alguns meses a gente aprende alguma coisa. A gente aprendeu a amar a neve e todos os inconvenientes que a acompanham. Que nossos melhores amigos são os apps da Météo Média e da STM. Sim, é possível que em alguns anos a gente deixe de amá-la tanto assim mas não vamos pensar nisso agora, certo?

No papel o inverno já acabou há algumas semanas e a primavera tá aí. Mas já aprendi também que não adianta pedir nada pra São Pedro (nem Saint-Pierre ou Saint Peter) por que por essas bandas ele não apita nada na météo. Vai ver que é por isso que a neve insiste em baixar fora de época. Tá faltando quem ponha ordem nas coisas lá em cima, produção! Pelas minhas contas já foram 3 tempestades fora de época. A última foi na sexta passada. O “calor” de 5°C que pintou no final de semana se encarregou de derreter quase tudo.  Engraçado é ver o povo daqui reclamar dos 6 meses que tiveram de neve desse inverno. “Já deu, né?”, é mais ou menos o que eles querem dizer, seguido de um sonoro “tabarnak!”.

Mas virar a página do inverno pra gente é mais do que falar do frio, é falar de uma fase da nossa vida. Virar essa primeira página significa que estamos em fase avançada de integração, sabendo o que é o quê nessa ville, com as cartes de RP e soleil e o NAS no bolso. Com as nossas crianças frequentando garderie e classe d’accueil e a gente vendo que tudo caminha bem. É estarmos próximos do fim da nossa francisation e nem achar mais o sotaque québécois tão esquisito assim, e nos sentindo cada dia mais seguros em relação ao idioma à ponto de corrermos atrás da primeira experiência profissional, com frio na barriga e Deus nos guiando. A receita? União, em primeira lugar. Pé no chão e foco pra não perder o rumo também ajuda muito. E uma boa dose de paciência, desapego e espírito de aventura (leia-se, entrega na mão do Pai). E pode botar sirop d’érable pra arrematar.

Enfim, nos sentimos em casa desde o primeiro dia pra falar a verdade. E agora teremos um novo endereço, que é assunto para o próximo post. Enquanto isso segue a ansiedade pra ver tudo ficando verdinho…

Anúncios
Esse post foi publicado em balanço, cotidiano, nouveux arrivants. Bookmark o link permanente.

9 respostas para VIRANDO UMA PÁGINA

  1. Camila disse:

    Só posso dizer que merecem virar esta página o quanto antes. Chegar no meio de uma tempestade de neve como a que vcs enfretaram nao deve ser nada nada facil. Mas agora ta acabando e que venha a primavera, suas flores e suas boas novas! Estou torcendo por vcs 🙂
    Bjão

    • thiagoocampo disse:

      Camila, qdo vi a neve q caiu na sexta lembrei q vc estava chegando e q não ia escapar de uma tempestadezinha… rs! Espero q ela não tenha atrapalhado nada. Tbm torcemos para q seu começo aqui seja tão bom como foi o nosso… seja no inverno ou na primavera o QC nos espera! Bjos

  2. gabi disse:

    é assim, um graozinho de cada vez. Todo oceano é feito de pequenas gotinhas. A construçao da imigraçao é isso ai, que venha a primevera!

  3. Les Lapins disse:

    Ainda estranho as meninas SEM nem mesmo uma meiazinha calça, rsrs… e os que saem de pijaminha a -25°C ?
    Esse inverno causou um número de tabarnaks maior que o normal, mas acho que um fator que influenciou isso é que nos últimos dois invernos eles estranhamente acabaram cedo demais (e talvez a galera tenha pensado que o tal aquecimento global poderia até ser uma boa coisa!). E sabe como é, coisa boa a gente acostuma rapidinho, hehehe. Foi como tirarem dôce da boca de criança.
    Estávamos loucos para tirar os pneus de inverno desde o começo de abril, pq eles aumentam o consumo de gasoza, mas mais de uma pessoa de souche nos falou que eles nao arriscavam antes do final de abril. Resolvemos nao dar uma de sabichoes, e merci chers collegues: se tivéssemos antecipado, teriamos dançado.
    Acho que a semana de frio excessivo tb. colaborou para os tabauettes, tabarnouches e afins.
    Enfim, agora vem primavera-fase-2, verao, outonao lindao e no próximo inverno, além de vocês já terem acumulado experiência, vocês entrarao nele gradualmente, o que talvez faça com que seja menos traumático.

    É muito enriquecedor esse descobrimento todo nessa nossa vida imigrante. Por mais que a gente tente antecipar como as coisas sao ou se preparar para elas, a maior parte a gente só sabera a partir da própria vivência, já que cada indivíduo tem sua diferente percepçao das coisas. Com o tempo e experiência, tudo vai ficando mais simples e mais nítido. O melhor é ver que estao vencendo as primeiras etapas, progredindo e curtindo, que se sentem em casa desde o primeiro dia; acredito que isso por si só é mais de meio-caminho andado para o sucesso, o que quer que sucesso signifique para a família de vocês nessa vida nova que escolheram.

    Bjokas
    Erika

    • thiagoocampo disse:

      Erika, aposto q nosso próximo inverno vai ser tão sussa q a gente nem vai nem sentir. O primeiro foi tranquilo mas foi o primeiro… sem aquela estrutura td ainda, sem cabeça pra pensar em curtir passeios… enfim acho q daqui um ano o post vai ser recheado de outros fatos mais animados e descobertas. Bjos

  4. Helen Hartung disse:

    Não consigo não me emocionar com a linda historia de vcs! Que Deus ampare e proteja a caminhada dessa família desapegada, aventureira e harmônica!
    Grande beijo,
    Helen.

  5. Patinha disse:

    E vou complementar que estarão virando uma página da forma mais legal que poderiam virar! Vi de pertinho vcs com os pés no chão,medindo e controlando o orçamento com agasalhos,calçados,mas ao mesmo tempo sabendo que era preciso ver a qualidade nas coisas. Vimos vcs chegando numa semana de muito frio e muita neve e paramos pra pensar como ainda estavam sendo mais corajosos do que fomos.
    Deixo meus parabéns a vcs,família do bem que espero poder continuar sendo amiga e lembrando que sempre poderão contar com nosso apoio e amizade 🙂
    Mas que venha logo esse sol,essas temperaturas na casa dos 2 dígitos pq afinal se nem quem nasceu aguenta mais,imagine a gente! Rsrsrs…
    Beijos!!

    • thiagoocampo disse:

      Patinha, nós é que agradecemos o suporte q vc e sua família nos deram no começo e pela amizade bonita q estamos construindo. Td isso conta mto para o sucesso da gente aqui. Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s