SOBRE O SIEL (OU FAZENDO A LIÇÃO DE CASA)

Salut, tout le monde! Desde o começo de Setembro eu arrumei mais uma sarna pra me coçar. Fui convidado a participar do Service d’integration en Ligne. E [ironia mode-on] como eu não tenho nada melhor pra fazer [ironia mode-off], aceitei. Pelo que sei, é um programa relativamente novo, ao que parece fazem só 2 ou 3 temporadas que ele foi lançado pelo MICC. O SIEL nada mais é do que uma plataforma que funciona de maneira semelhante à utilizada na FEL e que visa auxiliar os futuros imigrantes nos seus démarches principais, antes e após a chegada no Québec. Lembrando que a participação é restrita àqueles que já obtiveram seu CSQ.

No convite ficou claro que haveriam 2 grupos de formação. O primeiro, onde o diferencial seria a assistência personalizada de um agente de imigração para auxiliar os candidatos principalmente em relação à questão profissional, montagem do CV, etc. Esse grupo, seria formado por apenas 500 sortudos. Não foi o meu caso, pois caí no grupo do povão, onde o esquema é a auto-formação. Tá lá a plataforma, amigo… só botar a mão na massa e se virar. Bem dizer que havia uma tutora nesse grupo mas o serviço prestado foi bem basicão.

Resolvi encarar o desafio. São 3 módulos de estudo: L’adaptation au monde du travail québecois, La société québécoise e L’instalation et la vie au Québec. Em cada lição (cada uma com aproximadamente 25 minutos de duração) o futuro imigrante é confrontado com informações e dicas para se conseguir uma boa adaptação à esta nova vida. Através de (muitos!) textos, entrevistas e simulações em áudio, e pequenos exercícios de compreensão, o candidato é apresentado à diversos organismos, empresas ou instituições que orbitam no tema ali proposto e que certamente um dia lhe serão úteis. No meu caso, posso dizer que menos de 50% do que foi mostrado ali era novidade. Em compensação o que se aproveitou foi bem útil.

O grande trunfo do SIEL na minha opinião é o que eles chamam de plan d’action, feito para descomplicar as coisas e organizar as ideias propostas durante as lições. Bobinho como um arquivo .doc, o plan d’action é a receita do bolo. Você só precisa colocar ali o sabor, o tamanho e o formato desse bolo, digamos. Eu estava justamente procurando uma fórmula para organizar todas as minhas ideias quando surgiu esse gabarito esperto. Por que vamos combinar que nessa looonga espera do Federal a gente absorve tanta informação (e diga-se, o que não falta é informação) que fica até com medo de perder o rumo da estrada e capotar por besteira. Tenho certeza que quem o utiliza de forma inteligente tem tudo para, no mínimo, não deixar passar nada importante.

Outra: o fórum do SIEL é cheio de futuros imigrantes do mundo todo e dependendo da sua disposição dá pra fazer contato com gente com o mesmo perfil que o seu (ou não) e já multiplicar o network.

Pra concluir, teve horas que o SIEL me pareceu uma grande perda de tempo. Mas logo vinha algo e “catapimba”… daí eu pensava: “opa! valeu a pena participar”. Ou, como eu digo (quando me perguntam): demais nunca é demais se a gente souber aproveitar.

Anúncios
Esse post foi publicado em cidadania, histórico, info, utilidades. Bookmark o link permanente.

6 respostas para SOBRE O SIEL (OU FAZENDO A LIÇÃO DE CASA)

  1. Oi, Thiago!

    Poxa, parece interessante… Pena que não convidaram a gente aqui de casa! =P
    Você sabe se o plano deles é abrir o SIEL mais tarde, para ficar tipo a FEL?

    Ah, a pergunta da Júlia é bem pertinente! Hehehe!

    Beijos,
    Lídia.

    • thiagoocampo disse:

      Oi, Lídia!
      Eles tratam o SIEL como um embrião, nitidamente. É declaradamente um projet-pilote. Na minha opinião tem td pra ser uma plataforma como a FEL. Mas levando em consideração as notícias de redução de gastos com imigração, não sei se vai sair do papel tão cedo… ou justamente ou contrário… À suivre!

  2. Parece ser bem legal mas já quase não dou conta do FEL imagina esse SIEL rsssss.

    Vc comentou que tem “L’adaptation au monde du travail québécois”, será que esse é o mesmo que eles dão presencial e que um pessoal de outros blogs comentaram que fizeram quando chegaram no QC?!
    Talvez eles querem fazer como o FEL que pode ser online ou presencial quando estiver nas terras do norte!

    Abs.,

    Neila

  3. Julia disse:

    Ah, eu queria ter sido convidada para o SIEL, mas nem pro grupo do povão eu fui convidada! 😛

    Pergunta: esse plan d’action não poderia ser compartilhado com os amigos de blog? Porque eu estou exatamentodo jeito que você descreveu, tonta com tanta informação absorvida durante os meses de espera…

    Merci!

    Julia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s